A Codemy é uma plataforma orgânica composta por profissionais da educação que se unem e cooperam, experimentando novas formas de organização do trabalho acadêmico.

Foi idealizada como um laboratório de co-pesquisa de doutorado no Programa de Pós-graduação em Sociologia e Direito da UFF, em 2017. Durante 3 anos, seu funcionamento se deu de forma não organizada e contou com colaboração de professores e pesquisadores que ministraram cursos na plataforma, de maneira experimental, possibilitando muitos nós de rede.

Com as experiências, a Codemy criou e desenvolveu algumas dinâmicas próprias de ensino online, entre elas os cursos ao vivo pela plataforma Zoom com metodologias participativas.

Em 2021, após a aceleração do ensino online por causa da pandemia do Covid 19, a Codemy se formalizou com o objetivo de ampliar suas possibilidades de atuação, tais como, o oferecimento de especializações em parceria com universidades.

A rede prioriza a cooperação entre acadêmicos, programadores, artistas, freelancers e profissionais autônomos em geral, de diferentes áreas do conhecimento, apoiando e intermediando projetos acadêmicos independentes e diversos.

Nossa organização funciona como um corpo tentacular que se move, se transforma, se relaciona e cria infinitas possibilidades de conexões, não deixando de se articular com os espaços já instituídos, como as Universidades e outras instituições de pesquisa.

Fundamentando-se nos valores do cooperativismo de plataforma, buscamos alternativas de organização do trabalho autônomo e de renda aos trabalhadores acadêmicos, permitindo a construção de novas práticas e relações em um espaço afetivo e cooperativo para a execução de projetos em uma rede comum. 


Diante das inevitabilidades aceleradas pelas grandes plataformas corporativas, a Codemy pretende contar outras histórias sobre a utilização da tecnologia, da rede, do trabalho, da automação e da educação comprometida com o conhecimento não massificado e, principalmente, com a cooperação no esforço político de disputar o conceito de economia de compartilhamento que os grandes monopólios corporativos vêm impondo por disciplinas algorítmicas arbitrárias e sub-remuneração.

PROPOSTA PEDAGÓGICA

Do ponto de vista pedagógico, buscamos atravessar as fronteiras disciplinares e os territórios instituídos para romper a compartimentação dos objetos de estudo, afirmando, desta forma, uma alta capacidade democrática, plural, crítica e  exploratória do pensamento.